Série Temática do Mangathering #2 – As obras favoritas [2/4 – Danilo e Godfather]

Camisas. Fundos de tela. Referências em textos, filmes e séries. Até pichações em referência já vi. Uma obra prima do cinema, uma obra prima de todas as artes, uma lição de vida, um divisor de águas do cinema internacional. Estas são algumas das definições de um dos maiores filmes de todos os tempos (pra mim, é claro, o maior). “The Godfather”, conhecido e distribuído aqui no Brasil como “O Poderoso Chefão”. (Acho que ambos os nomes são muito bons, mas em inglês é mais coerente à história).

Falar de Poderoso Chefão é falar de família Corleone e é claro, um dos personagens mais emblemáticos da história, Don Vito Corleone. A atuação de Marlon Brando, que por sinal foi um dos maiores atores da história, é tão impressionante que Vito Corleone se tornou um personagem quase que independente do filme em si, uma figura histórica, que mesmo fazendo parte de um filme de época, tornou-se atemporal, com todas as suas lições sobre a honra, o respeito e, sobretudo, família.

Mas falemos sobre a história do filme. A primeira cena, logo de cara, já prende a sua atenção pelo diálogo desenvolvido e a situação retratada. Achei digno de um Nobel as lições de Don Vito. Mas os deixarei no suspense para descobrirem assistindo o filme, vamos resumir essa história logo, estou enrolando demais, é muito sentimento e muita coisa pra falar que até me enrolo.

Don Vito Corleone é o chefe da família Corleone, uma das cinco grandes famílias de mafiosos da cidade de New York. O filme não tem um enredo tão preso a um objetivo de vida em si ou uma história de vida, as situações do filme vão se desenvolvendo no decorrer do mesmo. Se eu falar muito sobre a história, vai parecer um grande spoiler e não vou estragar a surpresa de ninguém porque o filme vale muito a pena. Por tanto só posso dizer que o modo como o filme retrata o lado cultural e histórico dos mafiosos italianos é esplendido. Por exemplo, você sabia que um mafioso chefe de família não pode recusar um pedido no dia do casamento de sua filha? Ou que a heroína é comercializada desde os anos 40? Pois é, isso e muito mais você aprende com o Poderoso Chefão.

O filme me marcou principalmente pela duração. Não sou de ver muitos filmes, não tenho paciência, paro no meio de vários de uma hora e meia, mas com esse de quase três nem percebi o tempo passar direito. É impressionante. The Godfather, fanboyzismos à parte, é um dos maiores filmes da história, em todos os quesitos: atuação, direção, cenários, enredo… TUDO! Recomendo à qualquer um que esteja afim de se impressionar, de ir do riso até o choro na maior facilidade, de ter uma aula de como se tornar um dos homens mais respeitados do século XX mesmo sem nem ao menos existir com essa obra prima: O Padrinho (esse é o nome ridículo, porém muito mais lógico, do filme em Portugal).

(Esclarecendo algumas coisas aos caros leitores: Primeiramente, o texto deveria ter sido postado ontem, mas por questões de força maior, não foi possível a postagem. Segundamente, o texto fala apenas sobre o primeiro filme, não falei sobre as continuações, pois as achei muito abaixo do nível do primeiro filme. Pra quem já viu os três, com certeza sabe o porquê dessa queda de rendimento. É isso, obrigado pela paciência, nós do Mangathering estamos sempre procurando fazer o melhor para você. *sorriso de propaganda*)

Anúncios

Publicado em março 14, 2012, em Série Temática e marcado como , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: