Arquivo mensal: julho 2012

Recomendação da semana: Flesh-Colored Horror

Na semana passada não pude fazer a recomendação da semana, por isso, peço desculpas. Enfim, hoje trago mais um volume do Junji Ito Horror Comic Collection, que já teve Lovesick Dead recomendado no Mangathering.

Confesso que não li a coleção toda, apenas alguns volumes soltos, afinal, eles não têm ligação direta, então é perfeitamente possível a leitura de alguns volumes avulsos. Hoje falarei de Flesh-Colored Horror, uma coletânea de seis one-shots que corresponde ao terceiro volume da obra. Leia o resto deste post

Anúncios

Série Temática do Mangathering #6 – Mangás de Música [2/4 – Luki – Bremen]

Pois é, o Mangathering está sofrendo com regularidade. A vida anda muito corrida para os três membros, mas vamos tentar voltar a frequência de antes. Mas tem post hoje!

A série temática foi prejudicada, e não sabemos direito ainda como vamos fazer, mas por enquanto, fiquem com ao menos um dos posts planejados dela, mesmo que atrasado.

Leia o resto deste post

Review: Hikaru no Go

“PASSEI A PERNA NO LUCAS! GANHEEEEEEEEEEEEEEI!” do Mangathering, Daisuke.

Desculpa Luki, mas Hikaru no Go é meu! Eu venci, e cá estou para trazer um texto sobre um dos melhores mangás já feitos.

Hikaru no Go é um mangá com roteiro de Yumi Hotta e arte de Takeshi Obata (Death Note, Bakuman, entre outros) que foi publicado na Shonen Jump entre 1998 e 2003, e ganhou uma adaptação para anime em 75 episódios (mais um OVA) pelo Studio Pierrot.

Muitas pessoas tendem a ter um certo “preconceito” com esse mangá por causa de sua temática: o Go, antigo jogo de tabuleiro asiático. Quem deixa de apreciar uma obra dessas por um motivo tão tolo não sabe o que está perdendo. Coitados.

Leia o resto deste post

Recomendação da Semana/Primeiras Impressões: Haikyuu

Então, aqui estamos nós. Desculpe por não ter conseguido fazer o post na semana passada, houveram alguns problemas… Mas vamos ao que interessa.

Haikyuu é um mangá de Furudate Haruichi, o mesmo autor que fez Kiben Gakuha – Yotsuya-senpai no Kaidan, mangá de mistério/terror cancelado na Jump no ano de 2010, com dois volumes. Aí em 2012 o autor resolveu voltar, e com algo diferente. Um mangá de vôlei.

A série conta a história de Hinata, um garoto (Aliás, um detalhe: Ele é baixinho) apaixonado por vôlei, mas que estuda em uma escola que não tem um clube de vôlei, então até o ultimo ano ele não conseguiu jogar por falta de membros. No último ano ele conseguiu, graças a alguns primeiro-anistas, disputar uma partida oficial. Nessa partida, ele enfrenta Kageyama Tobio, conhecido como “O Rei da Quadra”. Por ter um time totalmente amador à exceção dele, eles são massacrados. Isso faz Hinata querer um dia, uma revanche contra Kageyama, para um dia ganhar dele. Porém, ao entrar no colegial, ele descobre que ambos foram para a mesma escola!

E é a partir daí que a história se desenvolve, focando na relação dos dois. (Rivalidade, depois uma rivalidade mais amigável, o fato de os dois se completarem em quadra…)

A série só tem 16 capítulos traduzidos até agora, mas ela já paree promissora, indo muito bem nas ToCs, e vendendo de forma razoável seu volume 1, o que dá esperanças de que ela não vai ser cancelada logo.

O mangá não começou muito forte, para mim, com um arco meio chato logo no começo, mas logo após, ela vem evoluindo a cada capítulo, sendo uma série bem empolgante. Os jogos ainda não foram muito explorados, podem ser melhorados, mas eles estão conseguindo dar empolgação ao leitor.

O traço do autor originalmente não parecia ser muito adequado a um mangá de vôlei, mas o mangá logo desmentiu isso. Um dos grandes destaques do mangá é a qualidade de suas páginas duplas, que ficam todas muito boas.

A relação entre os dois protagonistas também está sendo bem desenvolvida, assim como a de todo o resto do time. O mangá está parecendo que vai ter um ótimo desenvolvimento, e o que nos foi mostrado já é de qualidade.

Eu recomendo lerem.

Série temática do Mangathering #6 – Animes e Mangás sobre música [1/4 – Danilo – Apresentação do tema]

Sexta-feira, meus caros leitores. Não preciso dizer o que tem sexta-feira, não é? Pois então, antes de explicar a Série Temática desse mês, gostaria de esclarecer a ausência de um texto de minha autoria no mês de Junho. Como vocês bem devem saber, eu escrevo todos os meus textos a mão e na véspera da postagem. Pois então, meu peixe beta comeu meu texto, aquele danado. Nada eu pude fazer, já que realmente não o alimentava há alguns dias, além de lamentar e acatar a mais um desígnio divino.

Mas mês novo, texto novo. Dessa vez procurarei escrever tudo durante alguma aula de História ou Matemática, prometo que esse erro não se repetirá, estimadíssimo mangatheiro. No entanto, sobre o que Danilo vai escrever afinal, você deve estar se perguntando. Pois bem, o tema desse mês é música. Falaremos sobre obras relacionadas a bandas, músicos, instrumentos e tudo mais referente a forma mais bela de expressão do ser humano. Aguardem, pois acredito que bons frutos vêm dessa Série Temática.

Ah, antes que eu me esqueça, gostaria de fazer um comunicado sobre um assunto seríssimo. Um motim no Mangathering. Pois é, Daisuke resolveu se rebelar contra a casa que o protegeu dos ventos cortantes da sarjeta e estreou oficialmente o seu projeto solo, o Bara no Seidou. Apesar desta atitude lastimável de Daisuke, nós da equipe Mangathering o perdoamos e recomendamos a vocês, assíduos leitores que também apreciam a música japonesa, que deem uma olhada em seu texto de estréia. Obrigado.