Recomendação da semana: Flesh-Colored Horror

Na semana passada não pude fazer a recomendação da semana, por isso, peço desculpas. Enfim, hoje trago mais um volume do Junji Ito Horror Comic Collection, que já teve Lovesick Dead recomendado no Mangathering.

Confesso que não li a coleção toda, apenas alguns volumes soltos, afinal, eles não têm ligação direta, então é perfeitamente possível a leitura de alguns volumes avulsos. Hoje falarei de Flesh-Colored Horror, uma coletânea de seis one-shots que corresponde ao terceiro volume da obra.

A verdade é que eu não tenho muito a comentar sobre as histórias em si, pois além de acabar dando muitos spoilers isto tornaria o texto bem cansativo. Por isso, tentarei analisar as one-shots com base em suas características marcantes, sejam em comum umas com as outras, sejam individuais.

Algo claramente perceptível neste mangá é a utilização de humanos como geradores de transtornos para fazerem as tramas caminharem. Isto é, aqui não temos coisas sobrenaturais aos montes, ou melhor dizendo, a maioria dos fatores paranormais das histórias tem alguma ligação direta com os humanos. Por exemplo: Espíritos dos mortos.

É obvio que o autor utiliza de recursos não físicos que não se fazem presentes no mundo em que vivemos, e claro, como uma boa obra de terror, Flesh-Colored Horror como um todo tende aos exageros e à dramaticidade típica do gênero.

As one-shots apresentam ao leitor boas histórias com um desenvolvimento agradável e muitas vezes surpreendente, algo curioso para suas poucas páginas (O último capítulo, “Flesh-Colored Horror”, é maior). Em meio à tantas histórias de horror excitantes e bem-desenvolvidas, uma delas se destaca e merece um tratamento especial por minha parte: Approval.

Approval é o segundo capítulo, e é completamente diferente das outras histórias. A saga do rapaz que vai dia-após-dia pedir a mão de sua amada para o pai dela começa descompromissada, e se prova uma magnífica história de drama. Isso mesmo, drama. Aqui, Junji Ito ignora um pouco o lado sombrio de suas obras (embora ele ainda esteja lá) e deixa o leitor boquiaberto com um desfecho surpreendente.

O capítulo que dá nome ao volume, e o encerra, é interessante. Um garoto agressivo e estranho que esconde uma conturbada (não encontrei um termo que definisse o quão bizarra ela é) convivência familiar, que dá espaço para a integração de sua professora no plano principal da trama. Esta história mostra o quão doentia pode ser a mente humana (tanto das personagens quanto do maluco que pensa nessas coisas), e termina a sequência de one-shots com competência. Achei importante comentá-la por ser maior, e por ter o título do volume.

A arte de Junji Ito neste mangá é simples, mas eficaz. As expressões das personagens, que sempre devem ser bem-feitas numa obra de horror, são excelentes, e transmitem bem o que se passa com elas. O desenvolvimento de suas peças também é competente, apesar de não haver tanta necessidade numa obra desse gênero. Time-skips e flashbacks sempre são bem retratados pela arte do autor.

Flesh-Colored Horror é uma excelente coletânea. Boas histórias com acontecimentos surpreendentes recheiam suas páginas e esbanjam criatividade e competência. Recomendado.

Anúncios

Sobre Daisuke~

Amante de cinema (e de arte e entretenimento de forma geral), adora escrever sobre filmes, livros, mangás, etc.

Publicado em julho 26, 2012, em Recomendação da Semana e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: