Recomendação da semana: Voices in the Dark (Yami no Koe)

Hoje a recomendação deveria ser feita pelo Lucas, mas devido ao grande apelo popular (Poxa, eu recomendo coisas melhores…) decidi dar um aperitivo aos meus queridos fãs (?). Nada melhor do que recomendar Junji Ito, não?

Voices in the Dark (Ou Yami no Koe) é uma coletânea de sete one-shots do consagrado autor de mangás de horror. Como são várias histórias diferentes, comentarei a obra como um todo, e algumas que me agradaram mais especificamente, como fiz com Flesh-Colored Horror, também do Junji Ito.

Confesso que quando eu li as três primeiras histórias, me decepcionei um pouco por achá-las abaixo do nível de outras obras do cara, mas as outras quatro… Hm, as outras quatro mostram o quão bom ele é.

“Mystery of the haunted house” me impressionou. Aqui Junji Ito utiliza um tema extremamente batido (uma casa mal assombrada não é uma das coisas mais originais que a gente vê por aí, né?) e consegue criar um ótimo mangá. Bom, a premissa é simplíssima; uma casa mal assombrada gerida por um estranho homem se torna uma grande atração na cidade, e deixa todas as pessoas que por lá passaram horrorizadas (se elas voltarem, claro). A partir daí temos dois garotos que querem descobrir o grande mistério.

O autor tem características muito peculiares, como a utilização magnífica de elementos fictícios/fantasios em suas obras. Porém, aqui ele transforma um tema nada original em uma ótima one-shot, com uma narrativa espetacular.

“Glyceride” é uma das mais nojentas histórias que você poderia imaginar; Uma família composta por um pai e um casal de filhos, cujo patriarca administra uma churrascaria/restaurante. A casa da família é completamente gordurosa, e um dos jovens, o garoto, vive maltratando sua irmã, e tem um estranho hábito: beber óleo. É difícil saber até onde eu posso contar dessa história, mas saibam disso e presenciem um mangá repleto de espinhas e gordura. É sensacional.

“The Earth-bound people” é bem diferente: Começam a ocorrer casos de pessoas que ficam postadas no mesmo lugar, sem sequer se mexer, durante o dia todo, e uma jovem está trabalhando para ajudá-los e descobrir o que os faz ficar daquele jeito, mas no desenrolar da trama a misteriosa história mostra ter alguma relação com a vida da garota. Essa é uma das mais criativas one-shots de Voices in the Dark (junto a Glyceride) e é bem interessante, intrigando o leitor a cada página. Um ótimo desfecho, por sinal.

“The Call of the Condemned “ é outra que, se não é das mais originais, é muito competente. Um criminoso que praticamente acabou com uma família aguarda a sua execução, e enquanto ele está preso, os dois filhos sobreviventes passam a ser aterrorizados noite após noite por “ele”, mesmo que ele esteja preso. Ou seja, tem algo estranho.  Essa é outra ótima one-shot, e que só peca (ou não, né. Depende do ponto de vista) em algo que já é característico nas obras do autor; a falta de explicações para fenômenos sobrenaturais.

Acontecimentos fantasiosos presentes nas obras de Junji Ito não costumam ser explicados em detalhes, ou algo do tipo, e mesmo assim seus mangás sempre satisfazem os leitores, já que essas explicações não são necessárias. Mas eu achei o final de “The Call of the Condemned” meio abrupto, estranho. Independente disso, é um ótimo mangá.

A arte do autor em todas as histórias é aquela mesma de sempre; característica, eficiente e em alguns momentos impressionante. As cenas grotescas são retratadas de maneira impecável e são de uma beleza (sim, beleza) impressionante.

Voices in the Dark é uma coletânea sensacional, apesar de à primeira vista não impressionar tanto. Mais um ótimo trabalho de Junji Ito. Histórias intrigantes, algumas cenas fortes e muita tensão. Recomendado.

Anúncios

Sobre Daisuke~

Amante de cinema (e de arte e entretenimento de forma geral), adora escrever sobre filmes, livros, mangás, etc.

Publicado em agosto 30, 2012, em Recomendação da Semana e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Que coincidência li esses one shots agora pouco.

    quando tava sem nada pra ver, fui na mangas project e cliquei no primeiro nome de mangá que vi (Conheço muitos mangás legais por esse metodo.) quando vi que era do Junji pensei ser bom ja que havia visto um Review de Uzumaki aqui, as primeiras historias achei muito clichê, só li duas historias, achei meio clichê deixei a pag. aberta e visitei o blog pra ver se tinham atualizado, ae me deparo com isso, nem li o texto mas ja que disse que as outras historias são melhores vou correndo ler.

  1. Pingback: One-Shots de Junji Ito | Mangathering | 1 ANO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: