Especial de Halloween- Review: Panorama do Inferno


Olá! Hoje, dia 31 de Outubro, é Halloween! E para celebrar esta data, decidi preparar dois posts temáticos sobre obras mais obscuras, e ambos serão postados hoje. No primeiro post de hoje, apresento-lhes Panorama do Inferno (Panorama of Hell), de Hideshi Hino.

Aqui no ocidente, o nome de Hideshi Hino não é tão forte dentre os autores de horror, pelo menos não tanto quanto o nosso querido Junji Ito. Porém, sempre ouvi falar do autor, e sempre mantive certa curiosidade acerca de suas obras. Então, encontrei um mangá dele, que foi lançado em terras tupiniquins pela Conrad. Ah, Conrad…

Panorama do Inferno tem a capacidade de enganar boa parte dos leitores. Eu mesmo confesso que pus-me a lê-lo não esperando algo complexo, e imaginando que sim, seria algo bizarro, mas não tanto. O traço exótico de Hideshi Hino já causa estranheza nos leitores habituais de mangás, e ao iniciar a leitura, a sensação de estar perdido na história é iminente. Não “perdido” no sentido de não entender o que acontece, mas sim no sentido de não entender o que é essa obra que se tem em mãos.

Um estranho pintor, completamente obcecado pelo inferno, protagoniza a história. Todas as suas obras têm relação com algum cenário desolador ou sua perturbada família; um verdadeiro inferno. A cada capítulo o homem nos introduz a uma obra diferente, explicando o que ela realmente representa. Esse estilo narrativo do mangá é muito interessante, e a cada capítulo, a cada tela pintada por ele com o vermelho vivido de seu próprio sangue-isso mesmo-, somos introduzidos a um mundo novo, e ainda imersos nele, conhecemos um pouco mais do peculiar homem que vos guia nessa jornada. Alguns capítulos são bem curtos, e nos apresentam alguns detalhes interessantes, mesmo que não aparentem ser cruciais.

A história é estranhamente complexa. Hideshi Hino consegue explorar com competência a loucura humana, e o inferno, que mesmo aterrorizante, consegue ainda assim, ser um tentador convite à doce insânia de vossa humanidade. Tudo é muito bem construído, ligando os trágicos eventos da segunda guerra mundial ao verdadeiro inferno. Além disso, Panorama é uma obra repleta de referências à própria vida do autor: na edição da Conrad, é dito que para a família do protagonista, foram estabelecidas claras referências ao pai, o irmão e o avô de Hino. Também podemos imaginar que o protagonista perturbado e sem nome, nada mais é do que uma representação do próprio autor, perdido em meio à própria loucura, tentado por um caótico mundo que todos nem imaginam existir, mas que está dentro de cada um de nós.

O autor conseguiu fazer uma obra cuja complexidade está nos detalhes, e de quebra, estabeleceu um estilo humorístico interessantíssimo! O humor negro e sério da obra é realmente eficaz, e apesar de não ser dum grau de inteligência inacessível a um ser humano, tem boas sacadas e cenas que nos fazem rir justamente por sua bizarrice. Aliás, oh, a bizarrice! Essa obra é, provavelmente, uma das coisas mais estranhas que eu já li! Além de um protagonista completamente perturbado, somos apresentados a uma família que mais parece uma versão piorada do grupo de personagens daquelas séries antigas sobre famílias-monstro. São personagens tão peculiares que é difícil falar sobre, mas se, já no começo da obra, o leitor se surpreende com o protagonista, ficará boquiaberto com as inúmeras demonstrações de insanidade que Hino oferece. A arte, como eu disse, é bem diferente do habitual, mas ajuda, e muito, a fazer com que a obra pareça ainda mais estranha. O impressionante é que tudo nessa obra é bizarro.

Eu quero concluir este texto com 666 palavras, então vou parar por aqui. Panorama do Inferno é uma obra realmente interessante, e muito diferente do que estamos acostumados a ler por aí. É surpreendentemente complexa, e é uma boa recomendação para os fãs do gênero, como eu. Agora eu pretendo procurar mais sobre Hideshi Hino, e saber se todas as suas obras estão nesse patamar, tanto de qualidade quanto de bizarrice.

Anúncios

Sobre Daisuke~

Amante de cinema (e de arte e entretenimento de forma geral), adora escrever sobre filmes, livros, mangás, etc.

Publicado em outubro 31, 2012, em Especial, reviews e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Bela review cara,quando puder faz uma do kazuo umezu

    • Obrigado!
      Estou bastante interessado por algumas obras do Umezu, quando tiver lido, se achar que tenho algo relevante a comentar, pode ter certeza de que escreverei sobre.
      Volte sempre.

  1. Pingback: Especial Halloween – Suehiro Maruo: erotismo e violência em prol da arte «

  2. Pingback: #Mangathering1ANO Review: A Serpente Vermelha, de Hideshi Hino « Mangathering | 1 ANO!

  3. Pingback: #Mangathering2Anos Review: O Garoto Verme | Mangathering | 2 ANOS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: