Arquivos do Blog

Review: Dorohedoro

Olá, queridos leitores! Aqui é o Schin (sim, estou vivo) e hoje vou falar sobre um mangá, ainda em andamento, escrito por Q Hayashida: Dorohedoro.

Dorohedoro - ch 1 Page 1 | Batoto!

Tudo começou no Skype. Um dia normal: conversas rolando, piadas saindo, nosso Daisuke falando do mangá que começou a ler.. quando vejo a seguinte mensagem: “Esse mangá tem a cara do Schin, não sei porquê. AEHUAEH XD”. Não tinha o que fazer na hora, então por que não?
Heh, mal sabia o que estava me esperando.

Leia o resto deste post

Review: Summer Wars

Quando terminei de assistir a esse filme, me senti obrigado a escrever esta review para que vocês, leitores, saibam o que é essa maravilha da animação japonesa; o que é Summer Wars. Este filme é de 2009, e é dirigido por Mamoru Hosoda (Digimon Adventure: Bokura no War Game, Toki wo Kakeru Shoujo).

Algumas pessoas que me conhecem um pouco sabem que eu sou um grande admirador da franquia Digimon. E Mamoru Hosoda, a mente genial por trás de Summer Wars, é também o homem que fez o masterpiece conhecido como Digimon Adventure: Bokura no War Game. E além disso, o cara trouxe diversos elementos desse outro trabalho para o seu tão merecidamente conceituado Summer Wars. Ele não é bobo, não.

Leia o resto deste post

Recomendação da Semana: Assassination Classroom

Aquele mangá diferente que todos estavam pedindo na Jump.

Yuusei Matsui é um mangaka que ganhou uma certa fama pelo seu Majin Tantei Nougami Neuro, mangá publicado na Shonen Jump que durou 23 volumes, e por esse mangá ter sido algo fora do “padrão Jump”. Original, um pouco sombria e sem muito daquele clima mais alegre presente em grande parte da linha de mangás da Shonen Jump atual, foi uma série muito elogiada pelos que leram.

E em 2012, o autor voltou a revista, com uma nova obra que promete ser tão boa e criativa quanto seu trabalho anterior. Essa obra é Assassination Classroom.

A história parte de uma premissa no mínimo curiosa e no máximo extremamente absurda: Um ser alienígena, que pode se mover à velocidade de Mach-20 (para efeito de comparação, Mach-1 é a velocidade mínima para um corpo ultrapassar a velocidade do som) semelhante a um polvo apareceu, e anunciou que vai destruir a Terra no prazo de um ano. Como prova de seu poder, ele destruiu grande parte da lua, a deixando eternamente com um formato de lua crescente. Após isso, num acordo com o governo, ele passou a dar aulas para a classe 3-E do colégio Kunugigaoka (A pior classe, a dos rejeitados, dos lixos, etc), tentando ensiná-los a serem assassinos para que assim, ele possam matar o seu professor… e salvar a Terra.

Sim, é estranho, sim, é muito estranho, mas também é muito interessante. Mas claro que haverá alguma explicação do porque desse acordo, que nos parece tão absurdo.

A série só tem 9 capítulos traduzidos enquanto eu escrevo esse post, e o começo ainda não desenvolveu tanto o enredo, mas vem o construindo bem. Vários personagens vem sido apresentados e começando a ser desenvolvidos, enquanto vamos nos acostumando ao clima da série, que é bem divertido. Os capítulos passam bem rápido, é agradável ler.

Sem contar que claro, ela lhe deixa curioso pra saber o que vai acontecer. Foram jogadas algumas pistas de possíveis futuros rumos pra história, que está se mantendo bem interessante.

O “professor” é, também, um ótimo personagem. A começar pelo design, simplíssimo porém bem legal. Mas as atitudes dele, o jeito dele, as interações com os alunos… é tudo bem divertido.

Bem, por enquanto, “divertido” é a palavra certa. Capítulos agradáveis, interessantes, criativos, e um enredo que está prometendo evoluir, Assassination Classroom é a melhor estreia da Jump em muito tempo. E que tem se saído MUITO bem nos rankings de popularidade, pegando uma surpreendente segunda colocação em seu primeiro ranking. Totalmente merecida. (Mentira, merecia terceiro, com Sket em segundo)

Review: Eyeshield 21

“Pouco a pouco… é como se as mentiras estivessem se tornando realidade.”

Um dos meus gêneros de mangás favoritos é o de “mangá de esportes”, por algum motivo. Várias das minhas obras favoritas se encaixam nessa categoria. Uma delas é a que vou falar hoje, Eyeshield 21.

Eyeshield é um dos maiores (actually, o maior, ao lado de Air Gear) mangás que eu li por completo, possuindo 37 volumes. Publicado na nossa querida Shonen Jump de 2002 até 2009, fez um sucesso bem considerável por lá (o que pode ser visto pela sua duração), apesar de sua popularidade ter decaído bastante pelo final de sua publicação. Foi escrito por Richiiro Inagaki, que infelizmente parece ter sumido do mapa, e ilustrado por Yusuke Murata.

Leia o resto deste post

Review: Adeus, Lênin!

Olhem só quem resolveu dar as caras! Isso mesmo, estimado leitor, eu ainda faço parte desta equipe, feliz ou infelizmente, não fui substituído nem nada do tipo, a equipe foi simplesmente reforçada, e muito bem reforçada, diga-se de passagem. Sumi por motivos pessoais, a vida na cidade grande anda me consumindo, de modo que quando pude voltar pra cá, ainda tive de resolver algumas pendências no sindicato dos blogueiros, instituição muito burocrática, por sinal.E, bom, não vou prometer nada como na minha última aparição além do máximo que eu puder escrever, afinal, ainda preciso passar de ano. Mas vamos logo ao que interessa: meu texto.

Leia o resto deste post

Recomendação da semana: Prison School

Primeiramente, quero me desculpar por não ter postado este texto ontem; passei boa parte do dia sem internet.

Não sou muito apegado ao ecchi, pois acho que muitas vezes algumas obras acabam não sabendo utilizá-lo de maneira certa, e perdendo-se em meio às próprias histórias. Porém, o mangá que eu recomendarei hoje é ligeiramente diferente. Ele é Prison School, de Hiramoto Akira, em publicação na Young Magazine. Leia o resto deste post

Série Temática do Mangathering #6 – Mangás de Música [2/4 – Luki – Bremen]

Pois é, o Mangathering está sofrendo com regularidade. A vida anda muito corrida para os três membros, mas vamos tentar voltar a frequência de antes. Mas tem post hoje!

A série temática foi prejudicada, e não sabemos direito ainda como vamos fazer, mas por enquanto, fiquem com ao menos um dos posts planejados dela, mesmo que atrasado.

Leia o resto deste post