Arquivos do Blog

#Mangathering2Anos Review/Primeiras Impressões: Spirit Circle

spiritcircleO melhor mangá lançado em 2012 que eu li. Não que tenham sido muitos.

Leia o resto deste post

Anúncios

Recomendação da Semana: Ultramaniac

Raro aqui no Mangathering, mas temos a recomendação de um mangá shoujo!

Leia o resto deste post

Review: The Music of Marie

Ah, são tantas coisas… por onde começar? Bom, começarei dizendo que o mangá comentado neste post é o meu novo mangá favorito, e provavelmente o melhor que eu já li. Este é The Music of Marie, de Usamaru Furuya (Litchi Hikari Club, Jisatsu Circle), publicado em 2000 na Comic Birz. Seja bem-vindo a um mundo encantador, do qual a sua mente jamais sairá.

Leia o resto deste post

Primeiras impressões: Ixion Saga DT

Olá, queridos leitores!

Há quanto tempo! Vocês devem ter reparado (ou não) na falta de posts do blog na semana passada, e bom, eu devo pedir desculpas por isso. Sabem como é a vida de um estudante; muito estudo, muitas festas, muitas namoradas… E qualquer um que jogue, ou tenha um amigo que gosta de algum MMORPG (como eu), sabe que essas coisas são extremamente distantes de sua realidade. As várias horas gastas em frente ao computador chamando os outros jogadores de noobs e cheaters, upando seus monstrengos estranhos e exalando o cheiro da virgindade impedem que os mundos se cruzem.

E qualquer um que se coloque a ler algumas sinopses de obras lançadas a cada nova temporada de animes, deve ter percebido a gama de séries que tem como temática, justamente, os jogos online. Na maioria são sobre jovens que adentram o mundo virtual de seu jogo favorito, e vivem grandes aventuras num clima de muita curtição. E este anime, Ixion Saga DT, não é diferente; apesar de também ser. É diferente e é parecido. Na verdade, é complicado! Leia o resto deste post

Recomendação da Semana: Double Arts

Double Arts é um mangá de autoria de Naoshi Komi, que atualmente é responsável por Nisekoi, publicado na Shonen Jump. Foi publicado durante o ano de 2008 na Shonen Jump.

Leia o resto deste post

Primeiras impressões: Zero no tsukaima F!

Ah, temporada de novos animes, grandes expectativas para algumas séries, decepções e surpresas. É sempre assim. Os únicos animes desta temporada que têm minha audiência confirmada são Another e Zero no Tsukaima F, que será tratado neste texto.

Zero no Tsukaima F é a quarta temporada da franquia. A história vocês já devem saber. Louise é uma estudante de magia do reino de Tristain, e é conhecida como “Zero Louise” por nunca realizar um feitiço corretamente. No dia em que os alunos deveriam participar de rituais de invocação de seres (Que costumam ser animais) ocorre algo inesperado. Quando chega a vez de Louise realizar a invocação, surge um humano em sua frente. Hiraga Saito é um jovem comum, que não tem relação alguma com magia, aliás, sequer sabia da existência de bruxos e feitiços. O garoto é o ser de Louise, que teve de beijá-lo para selar o contrato.

Mas disso vocês já sabem. Em breve irei escrever sobre Zero no Tsukaima como um todo, falando sobre as três temporadas anteriores.

A quarta (E última) temporada da série teve o seu primeiro episódio lançado no dia sete de janeiro. Aguardei ansiosamente por quase três anos, então fui tomado pela emoção em alguns pontos. Ri de cenas sem graça, vibrei com aparições de personagens queridos, e tudo mais.

Ignore a terceira temporada. A quarta começa com Saito, Louise e Siesta dividindo uma cama, e protagonizando um momento de humor, Tabitha aparece depois. Colbert, o professor, anuncia aos alunos uma viagem à Romalia.

Em Romalia os personagens são recepcionados por Giulio, que pede para Saito, Louise e Tiffania o acompanharem. Eles vão a encontro da rainha Henrietta e do Papa. Este último revela que também é um usuário do vácuo e que Giulio é o seu ser. Também é revelado que Tiffania também tem o poder do vácuo, embora não tenha feito o ritual de invocação.

Mais tarde surgem ladrões, que são enfrentados por Saito e Louise. Não posso contar tudo o que acontece no episódio, por isso irei parar por aqui. Digo apenas que o episódio foi bem conduzido, pelo menos para um primeiro episódio, foi. Confesso que quando o anime começou com uma cena de humor, eu ainda estava em estado de euforia, mas estava imaginando que seria uma enrolação sem fim. Por sorte, estava enganado. Provavelmente o resto da série será bem agradável. O meu medo é quanto à adaptação de vários volumes das Light novels em prováveis doze episódios.

A animação e a arte da série são excelentes, parecem diferentes das outras temporadas. Talvez até melhores. A dublagem também continua boa, com os mesmos dubladores de antes. A única voz que não me agradou tanto foi a voz do Papa. Não consegui descobrir o nome do dublador, mas achei que era uma voz muito suave e baixa para alguém com tanto poder e autoridade, por mais sereno que o personagem pareça ser.

A música de abertura segue o mesmo padrão das outras temporadas, ficou a cargo de ICHIKO. No primeiro episódio ainda não fomos apresentados ao encerramento da série. Quanto às músicas de fundo, a única coisa em que reparei foi na belíssima música que toca quando Saito, Louise e Tiffania apresentam-se ao Papa e Henrietta.

O primeiro episódio seguiu o padrão Zero no Tsukaima. Mas não foi tão excepcional. Um bom episódio, e só. Tenho grandes expectativas quanto a essa quarta temporada, espero não me decepcionar.