Arquivos do Blog

Review: Oito e Meio

Não, isso não é nenhuma ilusão. Seus olhos não estão te enganando, caro leitor. Danilo voltou! Após mais de um ano sem exercitar meu teclado, estou de volta. Alguns (?) devem estar se perguntando “Mas por que sumiu por tanto tempo, Danilo?”. Eu adoraria fornecer-lhes esta informação, mas, por motivos judiciais, não me encontro em posição para tal. O que eu posso dizer é que estou completamente enferrujado e que preciso resolver isso, portanto, vamos ao texto. Leia o resto deste post

Anúncios

#Mangathering1ANO Review: Taxi Driver

Olha só quem apareceu! Isso mesmo, o estagiário mais célebre da blogosfera. E dessa vez não apareci apenas para fazer uma apresentação de Série Temática ou promessas de texto. Apareço hoje para apresentar o texto de um filme recém promovido ao panteão de minhas obras prediletas: Taxi Driver.

Leia o resto deste post

Review: Skyfall

Sometimes the old ways are the best.

Faala gente. Schin aqui. Hoje vou dar uma fugida do mundo otaku para falar de um filme que eu tenho esperado ansiosamente- Skyfall, da franquia James Bond.

Eu fui introduzido ao lendário 007 quando criança, pelo também lendário jogo GoldenEye, de Nintendo 64. Desde então, eu tenho um certo fascínio pela série, que só foi aumentando quando vi alguns de seus filmes. E com o tempo, eu estabeleci dois objetivos: ver todos os 20 (até então) filmes, e a tempo de ver no cinema o filme seguinte. No dia 26, estréia do 23º filme, posso dizer que cumpri ambos- mesmo se um pouco atrasado. Leia o resto deste post

Review: O Operário (The Machinist)

Olá, leitores! Eu sou nova aqui (that’s right, I’m a girl :O), fui chamada tem um tempinho pra participar do blog e na verdade não participei de nada até agora .___. Mas tudo bem, porque hoje eu vou falar de um filme que é completamente mind-blowing. Não tem a ver com a cultura japonesa – não esperem nada muito oriental da minha parte. Mas é exatamente o tipo de filme que eu aprecio: fiquei completamente tonta e pensativa no final. É um daqueles filmes que te fazem ficar boquiaberto por uns dois minutos depois que os créditos já começaram a rolar, e que ocupam seu raciocínio por mais algum tempo, tentando assimilar todas as informações que o filme metralhou na sua cabeça nos minutos finais. E o nome dessa concentração de awesomeness que eu acabei de assistir é “The Machinist – O Operário”.

Leia o resto deste post

Review: Adeus, Lênin!

Olhem só quem resolveu dar as caras! Isso mesmo, estimado leitor, eu ainda faço parte desta equipe, feliz ou infelizmente, não fui substituído nem nada do tipo, a equipe foi simplesmente reforçada, e muito bem reforçada, diga-se de passagem. Sumi por motivos pessoais, a vida na cidade grande anda me consumindo, de modo que quando pude voltar pra cá, ainda tive de resolver algumas pendências no sindicato dos blogueiros, instituição muito burocrática, por sinal.E, bom, não vou prometer nada como na minha última aparição além do máximo que eu puder escrever, afinal, ainda preciso passar de ano. Mas vamos logo ao que interessa: meu texto.

Leia o resto deste post