Arquivos do Blog

Razões de uma obra decair com o tempo

Esse é um post que eu quero fazer há muito tempo (vamos ver quanto tempo depois de eu estar escrevendo isso o post será lançado), e que é uma coisa “nova” aqui, que é falar de mangás (ou outras mídias) de um modo mais geral, basicamente. Para começar, (como o título já diz) vou falar de obras de ficção que começaram bem, mas de repente, por algum motivo pioraram.

É bem triste quando começamos a acompanhar alguma coisa, ficamos empolgados com ela, e de repente ela decai. Bastante. Mas quais seriam as razões pra isso? Eu não tenho uma resposta exata, esse post é uma divagação, uma tentativa de encontrar alguns motivos.

A nossa querida revista Shonen Jump (A revista que publica os mangás mais conhecidos aqui no ocidente, como Bleach, Naruto, One Piece, e alguns que serão citados aqui) é responsável, de duas formas opostas, para a queda de um mangá. A revista é muito concorrida, e portanto, das várias obras que estreiam lá, muitas são canceladas com poucos capítulos, ou sem a história estar nem perto de ser concluída. (Entenda mais sobre o funcionamento da Jump AQUI e AQUI)

Obviamente, isso faz a história piorar, ainda mais em casos de mangás que duraram mais tempo, como Psyren, que parece ter tido um final apressado, para poder concluir a história mais ou menos satisfatoriamente. Mas mesmo conseguindo, a última parte da série é bem fraca em comparação ao resto.

Algo parecido costuma acontecer em animes. Muitas adaptações de mangás não tem espaço pra cobrir o mangá inteiro, então tem que inventar um final alternativo, que frequentemente não mantém o nível e é criticado. É o caso do anime de Claymore.

Mas a Jump também é conhecida por fazer o contrário. Se um mangá está fazendo muito sucesso lá, é muito provável que eles vão estender a história até não dar mais. Não dá pra saber exatamente quando é o autor que não quer se livrar da sua série que está lhe dando sustento ou quando é a revista que não deixa ele se livrar, mas a revista tem uma grande cota de mangás que duraram mais do que deveriam, e tiveram partes ruins que fizer. Dragon Ball é um caso famoso, a série foi bastante alongada, e vários não gostam muito da última saga (Não estou entre eles, mas isso não muda o fato). Eyeshield 21 é outro mangá que durou mais do que deveria, e acabou tendo a qualidade da história no geral levada para baixo por uma última saga ruim.

A revista mesmo tem exemplos disso hoje em dia, como Bakuman (e o caso de Bakuman foi bem tosco). A história de Bakuman estava rumando(ou parecendo rumar) em direção a um final, e de repente, eles inventam um jeito de alongar a série… no último ano, pouquissimos arcos e capítulos se salvaram em Bakuman. Triste pra um mangá que já foi um de meus favoritos…

Esse problema de uma obra se estender além do que devia tem seu espelho no mercado de séries americanas, de uma forma até pior que a da Jump. É uma regra quase sem exceções que uma série muito popular vai durar além do que devia, seja por já ter se esgotado (Poderia continuar, mas o autor não consegue mais manter o nível com ela, então seria melhor encerrar), como Two and a Half Men e House, ou ainda pior, porque ela DEVERIA ter terminado, a história já tinha sido concluída, mas preferiram prosseguir, como em Supernatural.

Claro que existem motivos mais simples. Uma série piorou porque o autor perdeu a mão. Simples assim. E somado a necessidade de continuar a série que existe na Jump, o problema é duplicado. Reborn! era uma série legal, um mangá divertido, até que veio o famigerado arco do futuro, criticado por grande parte dos leitores, e que ainda por cima, foi gigante. A série então, continuou com OUTRO arco péssimo, pior até que o anterior, e a verdade é que a série já deveria ter acabado. A saga atual está até divertida, e é a melhor chance pra acabar a série de vez. Seria mais honrado.

Segundo o que dizem (Não posso confirmar), é esse o caso de Bleach, que também teve uma saga elogiadíssima, e depois… foi ladeira abaixo, e enrolando bastante, e muitos afirmam que a série já deveria ter acabado.

Um outro caso (Não estava pensando nele quando comecei o post, me veio a mente agora), mais subjetivo (tudo aqui é subjetivo, uma obra pode ter continuado boa pra você, mas não pra mim) é quando um mangá causa uma primeira impressão muito boa, ou tem um momento muito bom e depois… não continua assim. Nenhuma razão em especial, mas aquele momento em especial pode ter feito as pessoas esperarem mais do mangá. Um possivel exemplo seria Area no Kishi, mangá que tem um grande acontecimento no volume 2, que é feito de forma fantástica, e depois o mangá passa a ser simplesmente um bom mangá de esportes. Como só 10 volumes foram traduzidos, a série pode ter um novo aumento na sua qualidade, mas por enquanto…

Air Gear tem um começo muito bom (Na minha opinião, claro, mas isso não é óbvio?), que faz parecer que a série seria algo muito mais incrível do que é, que termina sendo só… legal.

E pra não falarem que só falei de shonens, Kamen Teacher é um mangá que começou bem legal, mas depois piorou, porque acho que o autor tomou a decisão errada em como continuar o enredo. Ou isso ou eu que esperava algo diferente da série… Gantz é outro mangá que (parece) estar na fase final, e que eu, sinceramente, não estou gostando agora…

E então? Que mangás eu deveria ter citado, que mangás eu NÃO deveria ter citado, que motivos eu não mencionei? Comentem!

TOP 5 – Obras em geral

Olá, este que vos fala é o L. Resolvi que para meu primeiro artigo nesse blog, farei um top5 das obras de ficção, de qualquer meio (filmes, livros, séries, animes, mangás…) que mais gosto. Para funcionar como uma apresentação dos meus gostos e do meu espírito fanboy exagerado….

Antes de tudo, esse top NÃO está muito exato. Porque, vocês perguntam? É que uma das obras que de certo entrariam neste top, 20th Century Boys… Eu não lembro de muito dela, pois só a li uma vez, e vai fazer dois anos em março. Logo, eu não sei em que posição por este mangá. Então, ele fica como uma menção honrosa.

Dito isso, vamos ao top! (Isso é uma opinião totalmente baseada em gosto pessoal, aviso)

QUINTO LUGAR(Cartoon)

South Park

Acho que todo mundo conhece alguma coisa de South Park. Quatro garotos boca-suja, sendo que um morre toda hora, vivendo numa cidade onde coisas absurdas acontecem a toda hora. É assim que South Park é conhecido, e é assim que é, até certo ponto. Mas é MUITO mais do que isso.

No começo, a série fazia paródias e referências mais com o objetivo de fazer piada, depois ela começou a ter um ar mais crítico. E por sinal, ela critica absolutamente tudo! Até eles mesmos.

A crítica da série é bem superior àqueles cartoons famosos, como Simpsons e Family Guy (Que por sinal, é sacaneado em um episódio duplo). Mas não é só nesse fator que ela se sustenta. Os personagens são excelentes (dúvido que você não vire fã de ao menos um), e as relações entre eles vão evoluindo (Evoluindo no nível de um cartoon, né, não esperem tanta coisa). Os episódios também são bem trabalhados, não são só piadas jogadas. Como se não fosse o bastante, podem se surpreender, mas a obra tem episódios totalmente diferentes do clima padrão dela. Um dos episódios é totalmente triste, e falo sério quando digo que quase chorei vendo. E muitos episódios são dirigidos, roteirizados, de forma fantástica. De deixar no chão muitas grandes obras mais sérias.

Eu não fiz um texto completo da série, pois isso é só um top5. Ela também não é perfeita, mas esse não é o lugar para mencionar os defeitos. South Park é a melhor das animações adultas que eu vi.

QUARTO LUGAR

One Piece

Todo mundo (do público-alvo desse blog) conhece alguma coisa de One Piece, imagino. Esse anime/mangá que consegue ser uma das obras mais subestimadas e uma das mais superestimadas ao mesmo tempo, por ter um dos fandoms mais exagerados e haters tão ruins quanto.

One Piece é um dos mangás (falarei mangás aqui por ser o que acompanho, mas na maior parte dos casos, o anime se encaixa) que tem a maior capacidade da pessoa se “apegar” a ele. É fácil passar a adorar os personagens e se prender na história. Esse é um grande ponto positivo do mangá.

O mangá tem momentos bem leves e divertidos, com um humor “babaca” que é muito bem feito e me arranca gargalhadas. Ou é porque eu sou idiota mesmo. Eu adoro obras de aventura, e isso One Piece tem, e bastante. A obra também conseguiu me emocionar bastante, e tem um elenco de personagens ótimo. E tem algo que eu prezo muito em uma obra, que é o “clima” dela… e isso é algo que One Piece me agrada profundamente. Claro, também não é perfeito, mas ainda assim, é o melhor da Shonen Jump atual. E é um grande mangá.

TERCEIRO LUGAR

Major

Minha obra favorita do universo “otaku” (Isso não significa a melhor, lembrando), Major é o anime que me fez conhecer mais sobre baseball e passar a ler mangás do tema.

A história da vida do garoto Goro Honda é muito bonita e emocionante em várias partes. É um grande ponto positivo do anime o tratamento dos personagens. Conhecemos eles crianças ou adolescentes, e vemos como a personalidade deles adultos ainda é condizente. E a evolução de idade também é muito bem mostrada pelo traço.

Como um bom anime de esportes, Major tem jogos muito empolgantes, e a dedicação do Goro (Que não é algo muito jogado, afinal, o conhecemos desde criança) chega a ser tocante em alguns momentos. De novo, o clima da série e a relação entre os personagens é muito boa. Muitos dos amigos de infância do Goro perderam grande parte contato com ele, mas é assim que a vida anda. E alguns continuam desde o começo, como sempre será.

Há muitas cenas épicas no anime, que consegue te passar muitas sensações diferentes. É a história da vida de Goro Honda, e ela é muito bem mostrada. Não é um dos melhores animes que existem, de certo, tem alguns momentos clichês, ou mal feitos… mas é uma obra que me marcou muito. Isso basta.

SEGUNDO LUGAR

Skins

Minha série favorita, que fala sobre um grupo de adolescentes da Inglaterra, e vários problemas que eles passam, até o término da vida escolar deles.

Skins é incrível. Sério. A história dos protagonistas é muito bem feita, e o jeito que ela é contada… melhor ainda. Eu adoro esse tipo de obra que trata da relação entre um grupo e seus problemas (Consigo lembrar de GTO, que trata dos problemas da turma 3-4), e isso, somado ao fato que a história é contada com um episódio focado em cada personagem por vez, me fisgou na hora.

Essa série foi uma das obras que mais mexeu comigo. É muito provável que você vá se identificar e torcer para que um dos personagens se dê bem, ou que tudo termine bem. Ela tem um clima muito bom, a sensação de confusão que os personagens tem na cabeça… de que eles não sabem o que fazer. Eu gosto muito disso. A série também é muito bem dirigida. Todo episódio eu ficava impressionado com a beleza e/ou qualidade de uma cena. E a amizade do(s) grupo(s) de protagonistas é uma das mais belas que eu já vi em uma obra.

Minha série favorita, sem dúvidas.

PRIMEIRO LUGAR

Desventuras em Série

A série de livros mais incrível que existe.

Não consigo escrever muito mais sobre DeS, já falei demais sobre. Mas é a obra mais marcante em que eu já pus as mãos. A que tem o melhor final. A que é melhor escrita. A que inova totalmente no jeito de fazer livros infanto-juvenis. Totalmente. E é incrível. Eu tenho a sensação de que estou lendo uma obra prima. Melhor, eu tenho a sensação de que estou lendo fatos reais(sei que é redundante), não uma história. A narração de Lemony Snicket faz isso.

Sobre DeS, eu não tenho palavras. Ou tenho. Mas isso daria um livro inteiro. Ficamos por aqui. Leiam DeS. Juro que não se arrependerão.