Arquivos do Blog

Recomendação da Semana: Koe no Katachi

Eu sei que a época que essa mangá era super comentado passou, eu sei…

Leia o resto deste post

Review: BECK

beck1

Hoje é dia de uma review que, bom… eu estou enrolando há três séculos para fazer. Com vocês, um dos meus mangás favoritos: Beck!

Leia o resto deste post

Recomendação da Semana: Cross Game

Eu estou meio que forçando um pouco ao recomendar um mangá de 17 volumes na recomendação da semana, mas vamos lá.

Leia o resto deste post

Primeiras impressões: Ixion Saga DT

Olá, queridos leitores!

Há quanto tempo! Vocês devem ter reparado (ou não) na falta de posts do blog na semana passada, e bom, eu devo pedir desculpas por isso. Sabem como é a vida de um estudante; muito estudo, muitas festas, muitas namoradas… E qualquer um que jogue, ou tenha um amigo que gosta de algum MMORPG (como eu), sabe que essas coisas são extremamente distantes de sua realidade. As várias horas gastas em frente ao computador chamando os outros jogadores de noobs e cheaters, upando seus monstrengos estranhos e exalando o cheiro da virgindade impedem que os mundos se cruzem.

E qualquer um que se coloque a ler algumas sinopses de obras lançadas a cada nova temporada de animes, deve ter percebido a gama de séries que tem como temática, justamente, os jogos online. Na maioria são sobre jovens que adentram o mundo virtual de seu jogo favorito, e vivem grandes aventuras num clima de muita curtição. E este anime, Ixion Saga DT, não é diferente; apesar de também ser. É diferente e é parecido. Na verdade, é complicado! Leia o resto deste post

Review: Summer Wars

Quando terminei de assistir a esse filme, me senti obrigado a escrever esta review para que vocês, leitores, saibam o que é essa maravilha da animação japonesa; o que é Summer Wars. Este filme é de 2009, e é dirigido por Mamoru Hosoda (Digimon Adventure: Bokura no War Game, Toki wo Kakeru Shoujo).

Algumas pessoas que me conhecem um pouco sabem que eu sou um grande admirador da franquia Digimon. E Mamoru Hosoda, a mente genial por trás de Summer Wars, é também o homem que fez o masterpiece conhecido como Digimon Adventure: Bokura no War Game. E além disso, o cara trouxe diversos elementos desse outro trabalho para o seu tão merecidamente conceituado Summer Wars. Ele não é bobo, não.

Leia o resto deste post

Recomendação da Semana: Assassination Classroom

Aquele mangá diferente que todos estavam pedindo na Jump.

Yuusei Matsui é um mangaka que ganhou uma certa fama pelo seu Majin Tantei Nougami Neuro, mangá publicado na Shonen Jump que durou 23 volumes, e por esse mangá ter sido algo fora do “padrão Jump”. Original, um pouco sombria e sem muito daquele clima mais alegre presente em grande parte da linha de mangás da Shonen Jump atual, foi uma série muito elogiada pelos que leram.

E em 2012, o autor voltou a revista, com uma nova obra que promete ser tão boa e criativa quanto seu trabalho anterior. Essa obra é Assassination Classroom.

A história parte de uma premissa no mínimo curiosa e no máximo extremamente absurda: Um ser alienígena, que pode se mover à velocidade de Mach-20 (para efeito de comparação, Mach-1 é a velocidade mínima para um corpo ultrapassar a velocidade do som) semelhante a um polvo apareceu, e anunciou que vai destruir a Terra no prazo de um ano. Como prova de seu poder, ele destruiu grande parte da lua, a deixando eternamente com um formato de lua crescente. Após isso, num acordo com o governo, ele passou a dar aulas para a classe 3-E do colégio Kunugigaoka (A pior classe, a dos rejeitados, dos lixos, etc), tentando ensiná-los a serem assassinos para que assim, ele possam matar o seu professor… e salvar a Terra.

Sim, é estranho, sim, é muito estranho, mas também é muito interessante. Mas claro que haverá alguma explicação do porque desse acordo, que nos parece tão absurdo.

A série só tem 9 capítulos traduzidos enquanto eu escrevo esse post, e o começo ainda não desenvolveu tanto o enredo, mas vem o construindo bem. Vários personagens vem sido apresentados e começando a ser desenvolvidos, enquanto vamos nos acostumando ao clima da série, que é bem divertido. Os capítulos passam bem rápido, é agradável ler.

Sem contar que claro, ela lhe deixa curioso pra saber o que vai acontecer. Foram jogadas algumas pistas de possíveis futuros rumos pra história, que está se mantendo bem interessante.

O “professor” é, também, um ótimo personagem. A começar pelo design, simplíssimo porém bem legal. Mas as atitudes dele, o jeito dele, as interações com os alunos… é tudo bem divertido.

Bem, por enquanto, “divertido” é a palavra certa. Capítulos agradáveis, interessantes, criativos, e um enredo que está prometendo evoluir, Assassination Classroom é a melhor estreia da Jump em muito tempo. E que tem se saído MUITO bem nos rankings de popularidade, pegando uma surpreendente segunda colocação em seu primeiro ranking. Totalmente merecida. (Mentira, merecia terceiro, com Sket em segundo)

Review: Eyeshield 21

“Pouco a pouco… é como se as mentiras estivessem se tornando realidade.”

Um dos meus gêneros de mangás favoritos é o de “mangá de esportes”, por algum motivo. Várias das minhas obras favoritas se encaixam nessa categoria. Uma delas é a que vou falar hoje, Eyeshield 21.

Eyeshield é um dos maiores (actually, o maior, ao lado de Air Gear) mangás que eu li por completo, possuindo 37 volumes. Publicado na nossa querida Shonen Jump de 2002 até 2009, fez um sucesso bem considerável por lá (o que pode ser visto pela sua duração), apesar de sua popularidade ter decaído bastante pelo final de sua publicação. Foi escrito por Richiiro Inagaki, que infelizmente parece ter sumido do mapa, e ilustrado por Yusuke Murata.

Leia o resto deste post