Arquivos do Blog

Série Temática do Mangathering #6 – Mangás de Música [2/4 – Luki – Bremen]

Pois é, o Mangathering está sofrendo com regularidade. A vida anda muito corrida para os três membros, mas vamos tentar voltar a frequência de antes. Mas tem post hoje!

A série temática foi prejudicada, e não sabemos direito ainda como vamos fazer, mas por enquanto, fiquem com ao menos um dos posts planejados dela, mesmo que atrasado.

Leia o resto deste post

Anúncios

Review: Hikaru no Go

“PASSEI A PERNA NO LUCAS! GANHEEEEEEEEEEEEEEI!” do Mangathering, Daisuke.

Desculpa Luki, mas Hikaru no Go é meu! Eu venci, e cá estou para trazer um texto sobre um dos melhores mangás já feitos.

Hikaru no Go é um mangá com roteiro de Yumi Hotta e arte de Takeshi Obata (Death Note, Bakuman, entre outros) que foi publicado na Shonen Jump entre 1998 e 2003, e ganhou uma adaptação para anime em 75 episódios (mais um OVA) pelo Studio Pierrot.

Muitas pessoas tendem a ter um certo “preconceito” com esse mangá por causa de sua temática: o Go, antigo jogo de tabuleiro asiático. Quem deixa de apreciar uma obra dessas por um motivo tão tolo não sabe o que está perdendo. Coitados.

Leia o resto deste post

#JumpWeekend Review: Sket Dance

“Não precisa de motivo pra ajudar um amigo em apuros! Eu disse que faria, então vou fazer! Eu… nunca trairia um amigo. Não importa se alguém já te traiu alguma vez, eu não sou assim!”

O Jump Weekend é um projeto de blogagem coletiva, com vários blogs postando sobre mangás/mangakas/ qualquer coisa relacionada a famosa revista Shonen Jump. O Mangathering também está dentro dessa. Então, nesse post, falarei de um dos meus mangás favoritos da Shonen Jump, Sket Dance (oh, really?).

A série não teve tanta sorte assim no começo de sua vida, no ano de 2007. Durante um bom tempo, ela ficou lutando contra o cancelamento, e causando aflição nos (na época poucos) leitores de que a série acabaria de forma prematura. Mas em uma rara amostra de justiça nesse mundo dos mangás, Sket começou a ganhar popularidade, e atualmente se mantém muito bem na revista, obrigado. Com direito até a um anime lançado em 2011, que já passa dos 60 episódios. Mais que merecido para essa ótima série de (na maior parte do tempo) comédia.

Leia o resto deste post

Série temática do Mangathering #5 – Mangás cancelados [3/4 – Daisuke – Lock On!]

Segundo texto (Ignorando o post de apresentação) da série temática de Junho. Cá estou eu.

Hoje falarei de Lock On!, mangá que foi publicado e, obviamente, cancelado na Shonen Jump em 2010, e é assinado por Tsuchida Kenta, que não tem outra contribuição para o mundo dos mangás. Leia o resto deste post

Recomendação da semana: Apple

Olá, leitores. Como avisado no twitter do Mangathering, a “Recomendação da semana” não será mais postada às quartas-feiras, mas sim às quintas. Quarta-feira é, provavelmente, o dia mais “puxado” para nós, do Mangathering, por isso havia uma pequena dificuldade com o prazo, embora na maioria das vezes os textos tenham sido postados pontualmente.

Eu sempre tenho muitas dúvidas de que obra recomendar. Neste caso, não foi diferente. Para falar a verdade, eu sempre penso se devo recomendar algo que já li/assisti há algum tempo, ou se devo ler/assistir algo inédito (pelo menos para mim) especialmente para esta recomendação. Desta vez eu optei por ler um mangá apenas para recomendar, caso gostasse, obviamente. Após fazer isso, conclui que a obra lida não teria um texto que fosse, pelo menos, satisfatório, por ter uma história confusa, embora interessante. Então decidi ler uma one-shot. Eu costumo recomendar one-shots e séries curtas, pois são de fácil acesso e leitura.

Leia o resto deste post

Série Temática do Mangathering #3 – Promessas dos Mangás [3/4 – Danilo – Kurogane]

Kurogane é um manga do polêmico Ikezawa “cutucador de intocáveis” Haruto. O chamo assim por ter atacado algumas das obras mais aclamadas pelo grande público da famosa revista Shonen Jump. De fato, não é qualquer mangaka que vai a público afirmar que tal série já deu o que tinha que dar ou que no lugar de tal colega, conseguiria fazer melhor, sendo tais afirmações verdadeiras ou não. Mas voltando ao que Ikezawa fez e não ao que falou, Kurogane é um bom manga. Consegue me prender ao ponto de eu me pegar no meio dia pensando “Hm, que legal, ainda tenho Kurogane pra ler quando chegar em casa” mas não me envolve o suficiente para me fazer, no meio de mais uma emocionante aula de álgebra, pensar “Nossa, acaba logo isso, preciso ir correndo pra casa, Kurogane me aguarda!”.

Leia o resto deste post

Review: Bakuman

Acabou. Finalmente, acabou. Lá se vai um dos meus mangás favoritos. 176 capítulos que flecharam o meu coração.

Pois é, finalmente Bakuman, da dupla Ohba e Obata (de Death Note), que era publicado na Shonen Jump desde 2008, chegou ao seu fim. Antes da review, já adianto: Sou extremamente fanboy desta série que me acompanhou por quase toda a minha “vida otaku”. Leia o resto deste post